Pontos Turísticos 2018-03-21T11:02:45+00:00

PONTOS TURÍSTICOS

TEATRO AMAZONAS

Inaugurado em 1896, em estilo renascentista, o Teatro Amazonas é o ícone que representa a auge do período do Ciclo da Borracha, onde Manaus foi o centro da produção da borracha para a indústria dos automóveis que começavam a ganhar escala. Foi chamada de “A Paris dos Trópicos”. Os 701 espectadores ao longo dos anos puderam assistir a espetáculos monumentais de celebridades mundiais se apresentaram como José Careiras, Luciano Bavarotti, Bibi Ferreira, Spice Girls, White Stripes, Roger Waters, integrante do Pink Floyd, dirigindo a Ópera Romeu e Julieta, Marcelo Mourão, principal bailarino do American Ballet Theatre, Margot Fontayne, Villa Lobos, e inúmeros outros. Centro Cultural do estado, com decoração e materiais trazidos da Itália, Portugal e Inglaterra, fazem da visita guiada, que acontece todos os dias. Aproveite e assista a peça do dia, ou, marque sua viagem para os eventos importantes que acontecem todo ano: Festival de Ópera, Festival de Cinema, Festival Amazonas de Jazz e apresentações da Orquestra Sinfônica do estado, peças de teatro, dança e musicais. Imperdível.

MERCADO MUNICIPAL

Importante centro de comercialização de produtos regionais, peixes, ervas e frutos. Construído no período áureo do ciclo da borracha, mostra todo a imponência arquitetônica e a pujança econômica da época, com toda estrutura de ferro trazida da Inglaterra, em 1987 foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional. Hoje é um ponto remanescente de venda de produtos tipicamente amazônicos, como o Pirarucu salgado, iguaria da culinária, dizem que seu gosto lembra o Bacalhau. Ervas, sementes, pimentas, além do queijo coalho, uma delícia. O Mercado municipal fica as margens do rio Negro e próximo do porto antigo e do ancoradouro de barcos de recreio que são o principal veículo de locomoção ao interior, já que a ligação entre as cidades no Amazonas e realizado por barcos. Uma festa de história, aromas e curiosidades regionais.

PONTA NEGRA

A praia do Manauaras, bairro nobre com edifícios de alto padrão, onde foi construído um calçadão largo, com áreas de esporte, concha acústica, praça de alimentação, fontes de águas dançantes, bem em frente a praia da Ponta Negra. Ao nascer do sol o lugar é um espaço para esportistas que encontram ali um local livre dos carros, com a brisa branda vinda do rio, ao entardecer o pôr do sol de tirar o folego pela beleza, onde o se põe dentro das águas do rio Negro com a largura de mais de 3 km no local e a floresta ao fundo.

ENCONTRO DAS ÁGUAS

Fenômeno da natureza que pelas proporções já seria um espetáculo, o encontro de dois gigantes o rio Solimões e o rio Negro, o primeiro que tem sua nascente nos andes no Peru e outro nasce da bacia do Orinoco na Colômbia, antes mesmo da união são os rios mais caudalosos do mundo. Quando se juntam próximo a Manaus, por mais de seis quilômetros, não se misturam, mas porque um é barrento, cheio de vida, que tem as águas amareladas pela quantidade de nutrientes que carrega ao longo de seu curso, já o outro de águas escuras e que pela diferença de velocidade e densidade ficam correndo lado a lado, sem um conseguir entrar no outro. Um fenômeno tão grandioso que é visto até da terra, em mirantes naturais nas margens dos rios. Há passeios regulares de barco para ver de perto o famoso encontro das águas. Obrigatório.

MUSA

Museu da Amazônia, jardim botânico, símbolo da pesquisa da biodiversidade da floresta na cidade de Manaus. Tem o intuído de promover o contato da população a diversidade cultural, biológica, social da bacia amazônica. A grande atração da reserva é sua torre de observação de 42 metros, onde é possível ver as copas das arvores da floresta primaria, escutar e ver os pássaros ao por do sol e começo da noite, sentir o clima de estar em uma floresta formada a mais de 10 mil anos. Também é possível caminhar por trilhas, visitar o orquidário, aquário, serpentário, borboletário em seus laboratórios, bem como insetos, peixes e sapos. Uma festa aos que querem realmente conhecer o lado cientifico da Amazônia.

ANAVILHANAS

Parque Nacional Anavilhanas, situado a margem da cidade de Novo Airão, um labirinto de mais de 400 ilhas, o lar do espécime de lendas conhecidas no mundo todo o Boto cor de Rosa, que é possível mergulhar ao lado deles em pequenos igarapés. Bem próximo há o parque Nacional do Jaú. Andar por suas trilhas e descobrir como é a floresta em seu interior, beber agua de cipó, banhar-se em águas calmas do rio Negro que permeiam as ilhas, conhecer as comunidades ribeirinhas e o belo artesanato em madeira de Novo Airão. Um banho de natureza.