Festas Populares Amazônicas 2018-03-04T00:49:16+00:00

FESTAS POPULARES

FESTIVAL FOLCLÓRICO DE PARINTINS – PARINTINS – AMAZONAS

Festa que acontece, sempre na última semana do mês de junho, em Parintins, cidade/ilha na calha do rio Amazonas. Festa mundialmente conhecida, onde as lendas da floresta, as temáticas regionais, os rituais indígenas e os costumes do homem ribeirinho expõem seus mistérios, as alegorias dos seres da magia Amazônica convivem com a batalha dos bois bumbas Caprichoso (Boi preto, representado pelo Azul) e o Garantido (Boi Branco representado pelo Vermelho). Uma festa de três dias, que existe desde 1914, foi oficializada em 1966 e ganhou o status de festa nacional a partir dos anos 90. Tudo acontece com a história de Pai Francisco e Mãe Catirina, que contam com a colaboração e força espiritual do pajé para ressuscitar o boi abatido para Francisco. A festa acontece no bumbódromo, ao som das toadas, seus ícones realizam um desfile de cores e luzes inimagináveis. Sinhazinha da fazenda, amo do boi, tuxauas, cunhã poranga, porta estandarte, rituais, batucadas, alegorias compõem um dos mais belos espetáculos da terra.

FESTIVAL DE ÓPERA – MANAUS – AMAZONAS

Festa que acontece, nos meses de abril e maio, apresentando peças de operas a nível mundial, com produções refinadas e de extremo bom gosto. Momento em que o ícone amazônico o Teatro Amazonas vive seus passado de espéculos grandiosos realizado para plateias formadas por uma elite do ciclo da borracha, que deu a Manaus o apelido de Paris dos trópicos. Apresentando obras como: Tannhäuser de Richard Wagner, Rei Davi de Arthur Hougger, Carmen de Georges de Bizet; Sansão e Dalila de Saint-Saëns, Madame Butterfly de Giacomo Puccini, Anel de Nibelungo de Richard Wagner, Magdalena de Heitor Villa-Lobos entre muitos outras, inclusive com a versão de Roger Waters de Romeu e Julieta de Willim Shakespeare. Momento indicado para visitar Manaus.

FESTIVAL DO SAIRÉ – SANTARÉM / ALTER DO CHÃO – PARÁ

Çaire na língua nativa, festa dos Botos, espécies de golfinhos dos rios da Amazônicos. O Cor de Rosa um mamífero dócil, bondoso que gosta de ser tocado e o boto Tucuxi, pequeno e na cor cinza, ambos vivem em bandos. A festa do Sairé é a mistura de elementos religiosos com a fama do boto de seduzir as mulheres. O ritual se dá sobre esta lenda, onde o pai da moça encantada pelo boto, que a deixa grávida, mata o boto e desta morte o enredo, e da ressurreição os conflitos do pescador entre as lendas regionais do Lago Verde e o invasor perverso. O festival acontece em Santarém e no ponto turístico da vila de Alter do Chão, na confluência do Rio Amazonas com o Rio Tapajós,  sempre no mês de setembro.

FESTA PADROEIRA DE NOSSA SENHORA DE NAZARÉ – BELÉM – PARÁ

Festa máxima do sincretismo religioso do norte do brasil, na semana do dia 12 de outubro, todas os corações celebram com fé e devoção a padroeira. A festa do Círio de Nazaré representa uma das maiores festas religiosas populares do Brasil, mais de 2 milhões de pessoas se reúnem para este ato de completa entrega. São Missas, trasladação, procissões pelas ruas de Belém segurando a corda da berlinda com a imagem da padroeira peregrina, em dezembro de 2013 recebeu da UNESCO o título de Patrimônio Cultural da Humanidade.

FESTA DO GUARANÁ – MAUÉS – AMAZONAS

A praia de Ponta de Maresia se enche de cor e luzes para celebrar a colheita do fruto símbolo local o Guaraná. Já no século XVII datam os primeiros relatos do consumo do Guaraná pelos índios Sateré Mawé, fruto nativo que na área do rio Tapajós, já descrito em 1669 pelo Pe. João Betendorf: “tem os Andirazes em seus matos uma frutinha que chamam de guaraná, a qual secam e depois pisam, fazendo dela umas bolas, que estimam como os brancos o seu ouro, e desfeitas como uma pedrinha, com que as vão roçando, e em uma cuia de água bebida, dá tão grande força, que indo os índios à caça, uma dia até o outro não tem fome, além do que faz urinar, tira febre e dores de cabeça e cãibras”. O guaraná ganhou o mundo, hoje é uma bebida gasosa típica do brasil, tendo também o guaraná da terra encontrado em feiras e casas de comercio da bebida. A Festa acontece sempre no início de dezembro coma eleição da rainha do Guaraná, apresentações dos tambores da floresta e de atrações da música regionais e nacionais.

FESTA DO PEIXE ORNAMENTAL – BARCELOS – AMAZONAS

Primeira capital do estado do Amazonas, 2º maior município brasileiro, local de pesca esportiva do Tucunaré e de exportação dos peixes ornamentais, base de sua economia. A festa de raízes caboclas e indígenas envolve a disputa dos grupos do peixe Cardinal (representado pelas cores azul e vermelho), e o peixe Acara Disco (representado pelas cores preto e amarelo), onde os visitantes e torcedores chamados de cardume dão o show no Piabódromo. A apresentação dos peixes sempre aos sábados no final do mês de janeiro, faz da festa um espetáculo cultural de rara beleza e alegria. Além da festa Barcelos está situado no maior arquipélago fluvial do mundo: Mariuá e também está em sua área o parque nacional do Jaú e o Parque estadual do Araça, onde está a maior cachoeira em queda livre do Brasil, a cachoeira de El dourado com quase 400 m de altura, e também encontramos em Barcelos a caverna mais profunda do Brasil: O abismo de Guy Collet. Um paraíso natural de encantar a qualquer um.