Artesanato 2018-03-04T00:42:36+00:00

ARTESANATO AMAZÔNICO

Manifestação cultural e habilidade de ribeirinhos e indígenas. Onde o uso de recursos abundantes como madeira, cerâmica, sementes, folhagens, até mesmo animais com suas penas, escamas e ossos encontrados na floresta. Trouxe da antiguidade a produção de cestarias, objetos de ornamento do corpo, construção de artefatos para uso da vida destas comunidades e mais recentemente com fonte de recursos na venda destes produtos de arte popular.

A cerâmica, tipicamente indígena, auxiliou na cozinha, onde ganhou formatos, desenhos e cores. Técnicas passadas de pais para filhos. O barro ganhou vida fazendo parte do dia-a-dia das aldeias, com a aculturação dos índios o do caboclo ribeirinho trouxe os utensílios de barro para sua casa também, ganhando formas variadas, aproveitado como ornamentação. As fibras, sementes seguiram para vestuários e acessórios, bem como itens decorativos sempre inspirados na arquitetura da floresta.

Hoje, os artesões comercializam suas peças com efetivo emprego de matérias primas nobres, tingimentos feitos com tintas produzidas com corantes naturais, agregados ao talento dos índios que ensinaram as técnicas e formatos finais da beleza dos trabalhos.

A madeira também compõe este mundo, com objetos decorativos modernos e produtos de arte criados a partir da reciclagem da decomposição natural de arvores, sementes e tiramos de cipós colhidos na floresta. Marchetaria é a expressão máxima do artesanato contemporâneo, em móveis, imitações de animais e peixes compõe a manifestação artística do artesão amazônico.